You are here

O sistema venoso

O sistema venoso

As veias carregam o sangue de volta para o coração e pulmões. Sua coloração azul se deve ao baixo teor de oxigênio. Quando estamos em pé, mais da metade do sangue venoso está em nossas pernas. O sangue transita das pernas para o coração e precisa se sobrepor à gravidade, o que requer a ação de uma bomba. A ação da bomba é principalmente feita pela movimentação dos pés e tornozelos. Durante cada passo, os músculos comprimem as veias localizadas na panturrilha, permitindo assim que o sangue venoso volte para o coração.

O retorno do sangue venoso                                                                                                                                            

Em pessoas saudáveis, o sangue venoso flui principalmente das veias superficiais (localizadas bem abaixo da pele) para as veias mais profundas, através dos músculos. Uma vez dentro das veias profundas, o sangue vai para cima, em direção ao coração e pulmões, para ser reoxigenado. Para direcionar o fluxo sangüíneo dos pés para as coxas, e para evitar que ele volte a descer, as veias das pernas possuem válvulas estreitas, que funcionam como um sistema de trava. Estas válvulas desempenham o papel principal no retorno do sangue. As válvulas com defeito são as principais responsáveis pelo desenvolvimento das doenças venosas.

Distúrbios venosos

  • Sintomas de hipertensão venosa, como pernas pesadas, podem aparecer sem sinais visíveis de patologia venosa.
  • Varizes podem aparecer sem sintomas, mas progridem normalmente e levam à insuficiência venosa crônica.
  • Insuficiência venosa crônica reflete uma síndrome clínica de alterações na pele, que pode levar a sérias conseqüências, como úlcera de perna.
  • Manifestações agudas de doenças venosas são outros problemas sérios, como flebite, trombose e trombose venosa profunda (TVP). Estes problemas agudos normalmente ocorrem subitamente, sem um quadro pré-existente, mas também podem ser provocados por doenças venosas crônicas.

O que são doenças venosas

Nos países industrializados, 30% das mulheres e 10% dos homens procuram os médicos devido a sinais e sintomas venosos nas pernas. Sensação de peso, cansaço e inchaço podem aparecer sem sinais físicos de doenças venosas. Aranhas vasculares e varizes representam entidades clínicas e requerem atenção especial. Fatores importantes, como hereditariedade, excesso de peso e profissões que exigem longos períodos em pé ou sentado, podem aumentar o risco de doenças venosas crônicas nas pernas. Estes quadros podem evoluir e produzir complicações, como pigmentação da pele, edema crônico, dermatite, eczema, flebite e até úlceras nas pernas. A trombose venosa profunda também pode ser uma conseqüência, e geralmente é uma complicação que ocorre sem a pré-existência de doenças venosas.
 
Ter um conhecimento geral sobre doenças venosas crônicas, informações sobre os tratamentos possíveis e respeitar algumas orientações de saúde são os primeiros passos para se ter pernas saudáveis no século XXI.