Classificação CEAP para doenças venosas crônicas

Distúrbios venosos crônicos (DVC) é um termo coletivo que descreve uma condição de longa data envolvendo retorno venoso comprometido em graus variados de severidade. Para distinguir as diferentes manifestações da DCV, é utilizado o sistema de classificação CEAP.

Compression levels: which one to use when

O que é a classificação CEAP? 

A fim de padronizar o relato e o tratamento das diversas manifestações das doenças venosas crônicas, um sistema de classificação abrangente (CEAP) foi desenvolvido para permitir o diagnóstico e a comparação uniformes das populações de pacientes. Criado por um comitê ad hoc internacional do American Venous Forum (Fórum Americano Venoso em português) em 1994, foi adotado em todo o mundo e agora é um padrão aceito para classificar as doenças venosas crônicas.

Os fundamentos da classificação CEAP incluem uma descrição da classe clínica (C) baseada em sinais objetivos, etiologia (E), distribuição anatômica (A) do refluxo e obstrução nas veias superficiais, profundas e perfurantes e a fisiopatologia subjacente (P), seja devido ao refluxo ou à obstrução1. Projetado para ser um documento que evoluiria ao longo do tempo, a CEAP passou por sua primeira revisão oficial e ainda pela revisão por um painel internacional sob o patrocínio do American Venous Forum em 2004.2. O documento revisado mantém as categorias básicas da CEAP, mas melhora os detalhes subjacentes.  

CEAP: sete classes clínicas de doenças venosas crônicas 

De acordo com a classificação CEAP, as doenças venosas crônicas podem ser divididas em sete classes clínicas, de C0 a C6, com sinais específicos: 

C0: nenhum sinal visível ou palpável de doença venosa 

C1: telangiectasia (microvarizes) ou veias reticulares 

C2: veias varicosas 

C3: edema 

C4: alterações na pele (pigmentação, eczema, endurecimento) 

C5: úlcera venosa cicatrizada 

C6: úlcera venosa ativa  

Referências: (1) Porter JM, Moneta GL. Reporting standards in venous disease: an update. International Consensus Committee on Chronic Venous Disease. J Vasc Surg 1995; 21: 635–45. (2) Eklof B, Rutherford RB, Bergan JJ, Carpentier PH, Glovicski P, Kistner RL, et al. Revision of the CEAP classification for chronic venous disorders: consensus statement. J Vasc Sur 2004;40:1248–52. 

Leitura adicional